16/10/09

Intertexto e interdiscurso

Leia os textos abaixo. O primeiro foi escrito no século XIX por Casimiro de Abreu, poeta romântico. O segundo foi escrito por Oswald de Andrade, escritor modernista do século XX.




MEUS OITO ANOS
Casimiro de Abreu

Oh! Que saudade que tenho
Da aurora da minha vida.
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais
Que amor, que sonhos, que flores
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!
[...]




MEUS OITO ANOS
Oswald de Andrade

Oh que saudades que eu tenho
Da aurora de minha vida
De minha infância querida

Que os anos não trazem mais
Naquele quintal de terra
Da Rua de Santo Antônio
Debaixo da bananeira
Sem nenhum laranjais.
[...]

EXERCÍCIO 1: Ambos os poemas se intitulam "Meus oito anos". Compare-os.

a) Qual é o tema de ambos os textos?
b) Como o tema é abordado no poema de Casimiro de Abreu?
c) E como é abordado no poema de Oswald de Andrade?

EXERCÍCIO 2: Oswald de Andrade cita explicitamente o poema de Casimiro de Abreu, mas muda alguns de seus elementos, como o verso "debaixo dos laranjais", que troca por "sem nenhum laranjais".

a) Como você explica a concordância, ou a falta de concordância, em "sem nenhum laranjais"?
b) Que efeito de sentido essa opção provoca no texto?
c) Na opinião do poeta modernista, como seria uma infância de verdade, no Brasil?

EXERCÍCIO 3: Os dois poemas podem ser tomados como discursos, isto é, textos produzidos por um locutor numa determinada situação histórica e com a finalidade de criar certos sentidos, de atingir determinados interlocutores, etc. Levando em conta que todo discurso reflete uma ideologia, isto é, uma forma particular de ver e pensar o mundo, responda:

a) O discurso de Oswald de Andrade confirma, aplaude ou nega o discurso de Casimiro de Abreu?
b) Que efeito o discurso de Oswald provoca no leitor do texto?

2 comentários:

  1. a)O romantismo
    b) Casimiro de Abreu apresenta um compromisso com a estética romântica,exalta o saldosismo, a infância, que é colocada como algo idealizado.
    c0Oswald de Andrade retoma os versos iniciais do texto primitivo e faz uma paródia, procurando desmistificar a infância commo algo inocente.

    ResponderExcluir
  2. EXERCÍCIO 2:
    a)Acho que não há uma falta de concordância, mas o trecho soa estranha, há uma falta de estética e não de concordância, ele deveria dizer sem nenhum laranjal
    b) No 1º texto nos causa a impressão de que há laranjais, já no segundo, que não há.
    c) Uma infância, um tempo em que não se preocupava que as crianças brincassem descalças pelo quintal, pois não se tinha tanta preocupação com doenças, pois havia menos poluição, e conseqüentemente a natureza era como um parque de diversões.

    EXERCÍCIO 3:
    a)Acho que ele confirma quando refere-se a saudade da infância, e nega quando leva em consideração as modificações ocorridas ao longo do tempo.
    b) De que sempre sentimos saudade de nossa infância, mas que ela acontece de acordo com o tempo histórico em que estamos inseridos.

    ResponderExcluir